A partir de duas linhas *


Transbordo não nego
volto quando couber…
mas quando voltar
já serei outra
pois a que foi transbordou
e nestas idas e vindas
vou colhendo quereres
colecionando sonhos
até transbordar de novo
©vilma machado (2010)

 

* Nota ao público

Após receber várias perguntas sobre a autoria da frase “Transbordo não nego, volto quando couber”, venho a publico informar que o poema acima foi escrito por mim em 09.03.2010 e postado originalmente no antigo Multiply.
Segue uma foto do registro onde ele nasceu, Südlohn/Alemanha

Vilma Machado

DSCF9442

Anúncios

Publicado por

vilmamachado

I am an artist and I use art to communicate with the world. With my work, I suggest, criticize and participate actively encouraging and so we have for a better world.

20 thoughts on “A partir de duas linhas *”

  1. Vilma, vejo várias pessoas compartilhando a frase “Transbordo não nego
    volto quando couber…” é originalmente desse poema seu?

    1. Prezadas Elisa e Bruna, todos os poemas aqui apresentados são de minha autoria basta notar o símbolo do direito autoral abaixo seguido de meu nome ©vilma machado.
      Quando posto um poema que não seja de minha autoria o nome do autor estará constando junto ao poema ou artigo.

  2. Das lindezas que valem a pena compartilhar com os créditos.
    Cheguei até aqui procurando também o autor da frase para postar e acabei me surpreendendo com o o poema inteiro, que é transbordante.

  3. Vilma Machado os seus poemas são profundos, são sutis e são de uma lindeza comovente. Sou leitora voraz, hoje menos, meus 72 anos me fazem menos ágil e mas em compensação mais seletiva e mais curiosa. Recebi o poema ” A partir de duas linhas,” fui procurá-la para conhecer mais, e me deparei com as maravilhas que você escreve. Obrigada.

  4. Cara amiga e minha ilustradora ilustre (e predileta). Infelizmente, a web não tem um código de ética e direito moral do autor. Isto é, a citação às fontes é a certeza de que nossos direitos (tão parcos) de escritores são respeitados.
    Em todos os blogs, publicações e grupos digitais de que participo, primo por isso. Fonte, fonte, fonte, não de tipos gráficos, mas de Autores.Isso é fundamental para ordem no puleiro da internet.
    Se a web é um “mar de conhecimento compartilhado” (como disse Tim Berners-Lee, um de seus criadores), por favor, gente respeitem cada barquinho que por aqui navega.
    Um abraço fraterno do
    Beto.
    (c) betoqueiroz.com

  5. Republicou isso em Leveza & Esperançae comentado:
    Um direito nem sempre respeitado na web: o direito de Autor. (c) Vilma Machado. Se o verso de Vilma ganhou mundo, que vá com a citação apropriada, minha gente!
    Em todos os blogs, publicações e grupos digitais de que participo, primo por isso. Fonte, fonte, fonte, não de tipos gráficos, mas de Autores.Isso é fundamental para ordem no puleiro da internet.
    Se a web é um “mar de conhecimento compartilhado” (como disse Tim Berners-Lee, um de seus criadores), por favor, gente respeitem cada barquinho que por aqui navega.

  6. Vilma,
    Sensacional seu poema. Vi só duas primeiras linhas num Instagram de alguém… fiquei curiosa e te achei aqui! Super legal. Vou divulgar, com seus créditos é claro!
    Marcia Alflen Chirinea
    Psicologa e Coach

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s